domingo, 20 de dezembro de 2009

Ou isto, ou aquilo



(Cecília Meireles)

"Ou se tem chuva e não se tem sol,

ou se tem sol e não se tem chuva!


Ou se calça a luva e não se põe o anel,

ou se põe o anel e não se calça a luva!


Quem sobe nos ares não fica no chão,

quem fica no chão não sobe nos ares.


É uma grande pena que não se possa

estar ao mesmo tempo nos dois lugares!


Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,

ou compro o doce e gasto o dinheiro.


Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…

e vivo escolhendo o dia inteiro!


Não sei se brinco, não sei se estudo,

se saio correndo ou fico tranqüilo.


Mas não consegui entender ainda

qual é melhor: se é isto ou aquilo".


(...)




Hoje,pensativa, prestes a tomar uma importante decisão, meu pensamentos vagaram e saudosamente recordei este poema da Cecília Meireles. Era ainda uma menina (não lembro a idade) quando tive o meu primeiro contato com ele. Lembro-me, porém, que achei muito injusto essa situação de ter que escolher entre uma coisa e outra, principalmente quando ambas são coisas são objetos do bem querer.

Este singelo poema, muito além que abordar fantasias do mundo infantil, aborda de forma simples a grande tarefa que é fazermos escolhas. Parece que conforme vamos crescendo esta tarefa vai se tornando cada vez mais complexa. E algumas escolhas realmente não são fáceis de serem tomadas. Quem sofre de ansiedade vai entender muito bem o que estou tentando dizer, pois para quem é ansioso o sofrimento começa muito antes da escolha e si, começa só de pensar em ter que tomar uma decisão entre uma coisa e outra. De qualquer maneira, saber que se têm opções já é algo muito positivo, pois é muito pior quando não temos o que e como escolher.Além disso, às vezes é possível encontrarmos um meio termo e fugirmos dessa situação ou oito ou oitenta.

Bem, agradeço por você ter vindo e,
te deixo escolhas:
Ou você deixa sua visita sem registro, ou deixa um comentário.
Beijo grande!
Rosi








10 comentários:

  1. OI Rosiane, tudo bem???

    Passando pra desejar um incrível 2010!
    Beijos.

    PS: às vezes, chega um momento em que temos que fazer escolhas na vida. O correto é manter a calma, pesar tudo na balança pra escolher com segurança. Boa sorte, beijos.

    ResponderExcluir
  2. belo poema
    curto muito Cecilia Meireles e outros tambem
    seu blog tem um conteudo excelente to te seguindo

    ResponderExcluir
  3. Saudades de vc, Sandrinha. Ótimo 2010 pra vc!
    Super beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Marcos,
    Os poemas da Cecília realmente são belíssimos!
    Obrigada por vir, adorei você por aqui, volte sempre! Também gosto muito do conteúdo do seu blog.
    abraço

    ResponderExcluir
  5. Rosiane, eu tenho este livro, dei de presente à minha filha. Eu adoro seu conteúdo, e vou lendo devagar pra ela.

    Bjs e feliz ano novo!

    ResponderExcluir
  6. Realmente o momento da escolha é muito difícil, mas é fundamental.
    beijos, bom texto ;*

    ResponderExcluir
  7. Um belo texto. Um prazer estar aqui. bjs

    ResponderExcluir
  8. nao conhecia a autora.. muito bom poema

    nao se sinta perseguida, mas vou seguir o seu trabalho xD

    abraço

    ResponderExcluir
  9. Que bom! Seja muito bem vinda!
    abraço

    ResponderExcluir
  10. Vivemos escolhendo desde que saimos da cama até a hora em dormimos. E as chances de errar ou acertar estão nos 50%. Mesmo assim ficamos na dúvida. É preciso avançar sempre e se escolhemos assumimos nossa vida. Um abraço. Estou te seguindo!

    ResponderExcluir